Maioria das empresas vê GDPR como oportunidade de melhorar segurança de dados

Um novo estudo da IBM revela que quase 60% das organizações pesquisadas estão adotando o General Data Protection Regulation (GDPR) como uma oportunidade para melhorar a privacidade, segurança, gerenciamento de dados ou como catalisador de novos modelos de negócios, em vez de vê-lo como um problema de conformidade. O estudo indica, ainda, que a maioria das empresas está sendo mais seletiva nos dados que coletam e gerenciam. A preparação das empresas para o GDPR surge na sequência de uma demanda nova por parte dos consumidores na gestão de dados pessoais. Uma pesquisa separada, com 10 mil consumidores, realizada pela Harris Poll, em nome da IBM, constatou que apenas 20% dos consumidores dos Es

Companhias se aproximam de startups para buscar inovação

Embora a inovação tenha entrado de vez nas agendas de altos executivos, a estratégia de grandes empresas para inserir esse tema nas organizações ainda se sustenta mais na aproximação com startups do que no investimento em projetos de longo prazo ou em práticas gestão de pessoas que priorizem o assunto. É o que indica um levantamento do Núcleo de Inovação e Empreendedorismo da Fundação Dom Cabral (FDC), que consultou 62 executivos de 21 companhias de grande porte, a maioria com faturamento acima de R$ 1 bilhão. O levantamento é realizado há seis anos pelo núcleo, por onde já passaram mais de 60 empresas. O professor e pesquisador Hugo Tadeu considera este o primeiro ano em que o assunto inova

Organização voltada para os colaboradores

Com as mudanças ocorridas nas últimas décadas, relacionadas, por exemplo, à tecnologia; gestão organizacional; novos produtos e novos clientes, os colaboradores, principalmente das organizações bem-sucedidas, deixaram de ser vistos apenas como quem executa tarefas e passaram a ser visto como o meio para o alcance do sucesso organizacional. Em razão da importância dos colaboradores torna-se necessário o contínuo incentivo ao seu desenvolvimento e aperfeiçoamento, seja por meio de estudo, oportunidades de participações nas decisões estratégicas da organização. Outro fator relevante é o incentivo ao trabalho em equipe, bem como o estímulo ao sentimento de responsabilidade e pertença, fazendo co

Inteligência artificial e o impacto na produtividade da gestão de pessoas

Imagine-se na posição de um gestor de RH que, em um determinado dia, é abordado pelo CEO com as seguintes perguntas: Qual é o perfil dos funcionários que ficam mais tempo na companhia? Quais competências eles possuem que os diferenciam dos demais? Qual a projeção de contratação para os próximos três anos se pretendemos crescer 25% ao ano? Quais treinamentos realizados no último semestre trouxeram mais rentabilidade para nossa empresa? Quem são os 10 potenciais sucessores, internos e externos, do Diretor de determinada área? E aí? Como você responderia a essas questões? A) “Essas informações são subjetivas demais, é impossível chegar nesse nível de precisão”; B) “Consigo levantar esses dados

O crescimento do mercado de Coaching

Graças a sua aplicação flexível, podendo ajudar profissionais das mais diversas áreas, pessoas e empresas de diferentes portes e segmentos, o Coaching não para de crescer. Segundo pesquisa internacional da Coach Federation (ICF), o mercado de Coaching conta com 53 mil profissionais no mundo e movimenta por volta de 2,3 bilhões. Em 2016, 11% dos líderes e gestores de empresas utilizavam o processo de Coaching para melhorar o seu potencial na América Latina. Na américa do Norte é de 27% e na Europa 33%. Segundo a superintendente de Recursos Humanos da Votorantim, esse número vai crescer muito mais. Segundo o Executive Channel, mais de 40% dos executivos americanos já passaram por um Coaching.

O que podemos te ensinar sobre Recursos Humanos e Departamento Pessoal

É muito comum, ainda hoje, que as pessoas confundam o Recursos Humanos e o Departamento Pessoal. O objetivo deste artigo é esclarecer a diferença entre ambos, descrevendo para cada qual suas funções e atribuições. Dentro das empresas, o setor responsável pela gestão de pessoas é o Recursos Humanos, popularmente conhecido como RH. Pode-se dizer que ele é o carro chefe dentro da empresa, pois tudo gira em torno dele. É ele quem divulga as vagas disponíveis; faz o recrutamento e seleção dos candidatos; ministra e gerencia treinamentos e desenvolvimentos; promove palestras motivacionais, tanto no âmbito profissional como pessoal; administra as relações de conflitos, relações pessoais e interpess

Reforma trabalhista completa 6 meses

Já se passou meio ano da impantação da reforma trabalhista pelo governo federal, mas os resultados das mudanças sugeridas pelo governo Temer ainda não são suficientes para uma análise profunda sobre os impactos gerados aos trabalhadores brasileiros. Afinal, as pessoas que acompanham de perto o tema estimam que somente após um ano de vigência da reforma trabalhista é que será possível ter uma visão mais realista dos reflexos da legislação. Entre os defensores das novas medidas, o principal triunfo foi a redução do número de ações trabalhistas no período, dado questionado pelos críticos da reforma. Mas, acima de tudo, a falta de regulamentação após a perda de vigência de uma medida provisória

Criativos? Como mantê-los?

Criativos! Como mantê-los? As ações de gestão de pessoas podem facilitar ou complicar a permanência de pessoas criativas no ambiente organizacional. Pensando nisto apontamos algumas estratégias que possam facilitar a retenção das pessoas criativas no ambiente de trabalho e gerando resultados ultra positivos. Mas antes de começar a falar sobre algumas táticas de retenção, vamos pensar por que reter os criativos se torna relevante para uma empresa. SER CRIATIVO: DESAFIO As pessoas criativas fazem a diferença no ambiente, criam instabilidades, fazem aquelas perguntas provocativas e por algumas vezes tiram o grupo da zona de conforto. Então, por que ter uma pessoa desta na equipe? Justamente pel

Atributo inovador atrai as organizações

“O profissional inovador pode ser encontrado em vários setores de uma empresa”, diz a psicóloga comportamental, Fabiana de Laurentis Russo. Segundo ela, quem tem esse perfil é curioso, sugere ideias novas, busca informações sobre diversos assuntos, tem facilidade em associar experiências e utilizá-las de maneira transformadora, além de ser criativo e questionador. “Ele tem em mente que é necessário e fundamental trabalhar em equipe, pois várias mentes pensam melhor que uma, e tem forte senso de coletividade. Além disso, flexibilidade é uma forte característica, que facilita adaptação a situações inesperadas, o que é sempre bem-vindo nas corporações.” Diretor executivo da Michael Page, empres

Como lidar com um dilema profissional

Optar por uma profissão para o resto da vida é quase sempre uma escolha de Sofia. Tanto que mais da metade dos brasileiros com ensino superior não atua na área de formação, de acordo com dados do Instituto Brasileiro de Geo­grafia e Estatística (IBGE) de 2013. O que faz um indivíduo deixar de lado a carreira que almejava quando ingressou na faculdade vai desde a mudança no mercado de trabalho até a desilusão com a realidade da ocupação. “As pessoas escolhem prematuramente e acabam não gostando do que fazem”, diz Tania Casado, professora e diretora no Escritório de Desenvolvimento de Carreira da Universidade de São Paulo. O resultado é uma legião de desgostosos. Segundo uma pesquisa da Isma-B

Vendas para o dia das mães devem registrar maior alta dos últimos cinco anos

O comércio se anima com a chegada do Dia das Mães e espera que as vendas cresçam mais de 4%, na comparação com o ano passado. A estimativa é da CNC (Confederação Nacional do Comércio). Se for confirmada, a alta será a maior desde 2013, quando o aumento foi de 6%. O economista da Confederação Nacional do Comércio, Fábio Bentes, atribui o otimismo ao fato de que os preços estão controlados. “Temos visto o IPCA variando muito pouco nos últimos meses. O Dia das Mães é considerado o “Natal” do primeiro semestre para o setor de varejo e os dados são bem positivos. A inflação medida por uma cesta de 19 bens registra uma alta pequena de 1,8% em relação ao mesmo período do ano passado”, explica Bente

Como o engajamento de funcionários gera crescimento para a empresa

Poucas empresas no mundo ignoram a necessidade de ter profissionais preparados em cargos estratégicos. Mas em momentos de crise, a diferença entre chefes e líderes fica mais evidente e a importância de uma liderança consistente aumenta. Engajar é um grande desafio das organizações no que se refere a gestão de pessoas e à obtenção de resultados superiores.Existe um novo mundo, trazendo obstáculos também nunca vistos. Para ele, a rotina exaustiva formada por novas tendências, cenários em transformação constante, novas demandas chegando a uma velocidade cada vez maior, faz com que a complexidade faça cada vez mais parte do dia a dia das organizações e das pessoas. "Quem acompanha de perto a pau

A questão da meritocracia

Um profissional não é bom porque é mais velho, ou porque tem mais tempo de casa e sim pelas suas competências conseguidas e desenvolvidas ao longo do tempo. Independentemente da questão relacionada às políticas econômicas, temos um problema da maior seriedade, que é o comportamental. Esse faz com que as pessoas de mais idade sintam que devam ser privilegiados pela idade, ou pelo tempo de casa. Isso, junto com as políticas equivocadas de “inclusão”, faz com que tenhamos o “ageísmo” ao contrário, levando o preconceito contra o jovem nos espaços de trabalho. Meritocracia passou a ser vista por uma parcela de teóricos brasileiros como alguma coisa que pode não ser muito boa, sendo que muitos diz

Posts Recentes
Arquivo
Siga
  • Facebook Basic Square
  • LinkedIn Social Icon

Trabalho Temporário e Recursos Humanos

Se Inscreva

(11) 3040-8889

(41) 2626-1439

(48) 3181-0386

(51) 3778-0000

© 2020 GP Temporários.  Todos os direitos reservados.